Ansiedade: Transtorno ou Necessidade?

By in
1030
Ansiedade: Transtorno ou Necessidade?

Desde os nossos primeiros ancestrais, os homens das cavernas, a ansiedade vem tendo um papel importante na sobrevivência e na adaptação às dificuldades para enfrentar o desconhecido.

         O organismo humano foi biologicamente preparado para estes momentos respondendo com sensações fisiológicas, independentemente da nossa vontade.

         Atualmente, o ser humano não precisa mais sentir muitos dos anseios dos seus antepassados, porém, a própria modernidade acabou criando novos anseios e novas preocupações. Sabemos distinguir o que é verdadeiramente perigoso?

         O cérebro humano capta mensagens através do pensamento, muitas vezes imperceptíveis à própria consciência, levando algumas vezes, a uma leitura errônea de que o indivíduo se encontra em perigo. Quando tais sintomas emergem possibilitando dúvidas se o indivíduo está realmente ameaçado, o corpo reage independentemente.

         Considera-se que a ansiedade seja o principal fator paralisante na grande maioria da população dos candidatos a concursos públicos. Afinal, passar para alguns destes indivíduos se torna um divisor de águas em suas vidas.

         A busca pela estabilidade financeira e profissional gera uma concorrência não só descomunal, mas, aparentemente injusta e desleal, que leva uma pressão cada vez maior ao candidato.

         O medo gera a ansiedade, e esta é necessária para a sobrevivência humana para lutar ou fugir frente aos objetos temidos. A maneira como cada indivíduo enxerga a realidade afeta os seus sentimentos, logo se o seu pensamento é disfuncional, afeta diretamente o seu comportamento.

         Pensamentos disfuncionais são interpretações errôneas da realidade causadas por fatores internos. Podemos observar abaixo, alguns modelos de ansiedade comuns em candidatos para concursos públicos:

ü “Deu branco” – a ansiedade domina o exato momento da resolução das questões. O conhecimento está presente, mas o indivíduo não consegue acessá-lo devido a enorme pressão do pensamento “ter que ser aprovado”.

ü “Estou concorrendo com muitas pessoas” – outro pensamento causador de medo e paralisia. A primeira conscientização é saber que, o que fará realmente a diferença é ter a certeza que “está concorrendo consigo próprio” e não apenas com os demais candidatos. Sua preparação deverá estar pautada tanto em relação ao conteúdo das provas, quanto em relação aos aspectos psicológicos.

ü “Síndrome do cólon irritável” – caracterizada clinicamente por anormalidades no trato intestinal e dores abdominais podendo gerar diarreias ou constipação sem que nenhuma razão patológica exista. Tais sintomas surgem ou são precedidos por problemas psicológicos, tais como: grandes tensões, sinais de ansiedade profunda, conflitos emocionais e outros.

O Treinamento de Manejo de Ansiedade (TMA) ensina os indivíduos a identificar as sensações e sinais de ansiedade internos cognitivos, emocionais e fisiológicos, especialmente os primeiros sinais de atuação e aprender a reagir a estes sinais com um novo comportamento para diminuir a aversidade da resposta da ansiedade.

         Toda essa ansiedade e o resultado da mesma podem ser facilmente tratados com a orientação psicológica que utiliza os princípios da Terapia Cognitivo Comportamental (TCC).

         A TCC se baseia na crença que nossos pensamentos acionam sentimentos que nos fazem ter determinados comportamentos, muitas vezes indesejáveis por nós mesmo, deixando-nos angustiados ou irritados resultando em consequências adversas das que gostaríamos que ocorressem.

         De acordo com a American Psychological Association (APA), a TCC é a melhor técnica para tratar os transtornos de ansiedade.

         A proposta da TCC é identificar esses pensamentos irracionais a fim de torná-los mais funcionais com treinamento de modificação do comportamento e do pensamento disfuncional. Um pensamento racional e positivo muda nosso estado de humor e consequentemente a nossa emoção, bem como o aumento da autoestima e da autoconfiança.

         O indivíduo aprende a desenvolver métodos de questionamentos dos pensamentos entendendo como esses podem influenciar negativamente na preparação do estudo, bem como o desempenho na execução das questões.

         Se o candidato se sente preparado, porém a ansiedade acompanha uma série de estágios paralisantes interferindo para um resultado positivo, entre as possíveis soluções, a mais urgente é procurar um profissional para um acompanhamento psicológico adequado.

 

Rita Cotrim.
CRP: 05/33596
Cel: (021) 98875.8060
Psicóloga especialista em Terapia Cognitivo Comportamental e formação em Terapia de Esquemas e sócia fundadora da Associação de Terapia Cognitiva do R.J. (ATC – R.J.).
    

 

Todo conteúdo acima é de responsabilidade do próprio autor

54321
(9 votes. Average 3.11 of 5)